Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Assédio sexual leva vice-presidente do Parlamento francês a demitir-se

  • 333

Denis Baupin, deputado de os Verdes e vice-presidente do Parlamento

STEPHANE MAHE/REUTERS

Denis Baupin anunciou que vai renunciar ao cargo de vice-presidente da Assembleia Nacional, a câmara baixa do Parlamento, depois de várias alegações de assédio sexual feitas por colegas

Manuel Cavazza

A agência noticiosa France-Presse já confirmou que Denis Baupin se demitiu, apesar de negar as alegações. Além disso, os advogados do deputado ecologista asseguraram que vão apresentar queixa por difamação aos autores das as acusações.

A porta-voz dos Verdes, Sandrine Rousseau e a deputada do partido Isabelle Attard estão entre as queixosas, num grupo que inclui ainda outras colegas de partido como Elen Debost e uma assalariada do grupo parlamentar, Annie Lahmer. De acordo com a cadeia de televisão France 24, outras quatro mulheres alegam ter sido vítimas de assédio sexual por parte de Baupin.

Em causa está o envio de centenas de mensagens de texto e sucessivas tentativas de contacto sexual com as mesmas. De acordo com as testemunhas citadas pela acusação, os episódios decorreram de 1998 a 2014. Contudo nenhuma destas mulheres chegou a formalizar uma queixa contra Baupin com receio de serem penalizadas a nível profissional.

Lembre-se que, em março, Baupin apoiou publicamente uma campanha para combater a violência contra as mulheres.

Denis Baupin é casado com Emmanuelle Cosse, atual ministra do governo de François Hollande.