Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Primeiro caso de microcefalia associado ao vírus Zika em Espanha

  • 333

JOHAN ORDONEZ/GETTY

Mulher grávida na Catalunha estava infetada com os vírus Zika e dengue. Tinha viajado recentemente para a América Latina

As autoridades de saúde espanholas anunciaram na quinta-feira à noite terem detetado o primeiro caso conhecido de microcefalia no feto de uma mulher grávida infetada com o vírus Zika.

"Uma mulher grávida estava infetada com Zika e dengue e o feto mostrava várias malformações", disse, em comunicado, a autoridade para a saúde da região da Catalunha.

Este é o primeiro caso de microcefalia relacionada com o Zika em Espanha.

Um total de 105 pessoas foram infetadas pelo vírus em Espanha, transmitido por mosquitos, de acordo com estatísticas oficiais de 3 de maio.

Segundo autoridades espanholas, todos os casos de infeção -- incluindo 13 grávidas - são "casos importados", detetados em pessoas que "ou são ou estiveram em países afetados" da América Latina.

Este surto de Zika começou no início de 2015 no Brasil, onde 1,5 milhões de infeções foram registadas. Desde então, a epidemia espalhou-se para vários outros países no continente americano.

Cientistas acreditam que o vírus pode ser responsável pelo aumento do número de bebés que nascem com microcefalia, uma malformação em que as crianças nascem com cabeças demasiado pequenas e, por vezes, com danos cerebrais.