Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo atento às preocupações dos portugueses na Venezuela

  • 333

JUAN BARRETO/GETTY

De visita à Venezuela, o secretário de Estado das Comunidades tem previsto um conjunto de deslocações a centros sociais e lares que apoiam emigrantes portugueses. “Será uma oportunidade para ouvirmos as preocupações e perceber como evolui a situação social. Estamos naturalmente atentos”, diz ao Expresso José Luís Carneiro

O secretário de Estado das Comunidades afirma que o governo venezuelano está disposto a realizar um encontro com a estrutura diplomática e as associações portuguesas presentes no país, de forma a criar uma relação de maior diálogo e confiança com os emigrantes portugueses e lusodescendentes.

“Penso que há a destacar pela positiva o facto de a ministra venezuelana do Exterior Delcy Rodríguez, juntamente com o Ministério do Interior, terem manifestado a disponibilidade para realizar uma reunião com a estrutura diplomática e consular portuguesa e os líderes das várias associações lusas”, disse ao Expresso José Luís Carneiro.

Numa visita de quatro dias à Venezuela, o secretário de Estado das Comunidades tem previsto um conjunto de deslocações a centros sociais e lares que apoiam localmente os 200 mil portugueses inscritos nos serviços consulares. “Será uma oportunidade para ouvirmos as preocupações dos cidadãos portugueses e perceber como evolui a situação social. Estamos naturalmente atentos”, disse, realçando a crise económica e social, assim como o aumento da insegurança no país.

Depois de um encontro na quarta-feira de manhã com os funcionários do consulado português em Valencia, o secretário de Estado visitou à tarde o Centro Social Madeirense e o lar geriátrico luso-venezuelano.

Jantar com a comunidade portuguesa

Para esta quinta-feira estão agendadas visitas ao consulado geral em Caracas e ao Lar Padre Joaquim Ferreira, uma instituição que cuida de idosos e carenciados portugueses na capital venezuelana. A comitiva de José Luís Carneiro almoçará ainda com o cônsul-geral de Caracas e reunir-se-à da parte da tarde com o coordenador do ensino de Português na Venezuela, Rainer Sousa.

À noite está previsto um jantar no Centro Português de Caracas, aberto a toda a comunidade e às associações portuguesas. “Será o momento alto da visita do ponto de vista do contacto direto com os portugueses. Estamos à espera de ouvir queixas e poder responder na medida do possível”, acrescentou.

A viagem terminará esta sexta-feira com um almoço com os empresários na Venezuela, que é um importante parceiro comercial de Portugal. Em 2015, Portugal vendeu bens à Venezuela no total de 150 milhões de euros, enquanto comprou 60 milhões de euros em bens ao país liderado por Nicolás Maduro.

O acordo de cooperação bilateral, que foi revisto em 2008, prevê uma comissão de acompanhamento. Ficou então também acordada a realização de uma comissão mista de acompanhamento, em junho, na capital portuguesa, para reforçar o intercâmbio económico, cultural e artístico entre os dois países. A última comissão tinha decorrido na Venezuela, em janeiro de 2014.