Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Menino afegão fã de Messi fugiu para o Paquistão por causa de ameaças à família

  • 333

WAKIL KOHSAR/GETTY

Depois de ter sido fotografado com um saco de plástico a imitar a camisola do futebolista, Murtaza Ahmadi recebeu duas t-shirts do craque autografadas. A família passou a receber ameaças e por se sentir insegura deixou a aldeia natal

Aos cinco anos de idade, Murtaza Ahmadi ficou conhecido depois de ter sido fotografado com uma camisola igual à de Messi, improvisada a partir de um saco de plástico com riscas azuis. A imagem correu mundo e o craque argentino acabou por lhe fazer chegar duas t-shirts autografadas e uma bola, o que – sem que o futebolista tivesse podido imaginar – acabou por forçar a família do menino afegão a fugir para o Paquistão.

Segundo explicou o pai de Murtaza, as ameaças começaram a ser frequentes e a situação na sua aldeia, Ghazni, tornou-se perigosa para o filho.

“Há poucos dias recebi o telefonema de um gangster local. Ele pensou que, além das camisolas, o meu filho pudesse ter recebido também dinheiro e exigia uma parte”, disse Arif Ahmadi à BBC.

Agora em Quetta, a família espera conseguir uma vida mais tranquila e melhor, mesmo que para já as coisas não estejam fáceis e os pais e os cinco irmãos sejam forçados a viver num único quarto.

O que não se alterou foi a paixão de Murtaza pelo futebol e a vontade de conhecer o seu ídolo: “Eu adoro o Messi. Ele é o rei”.

O jogador do Barcelona, embaixador da UNICEF, também já disse que gostava de o conhecer, mas até agora ainda não foi possível concretizar o tão desejado encontro.