Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Francês quer ser indemnizado por empresa que o “matou de tédio”

  • 333

Frédéric Desnard pretende obter 360 mil euros de uma prestigiada empresa de perfumes para a qual trabalhou

O caso inédito de um cidadão francês que pretende receber uma indemnização de 360 mil euros da empresa para a qual trabalhou, sob a alegação de que esta o “matou de tédio”, chega a tribunal esta segunda-feira.

Frédéric Desnard, de 44 anos, que exerceu funções administrativas na Interparfums, diz que a reputada empresa de perfumes o “colocou na prateleira” entre 2010 e 2014, levando-a uma espécie de estado de esgotamento. “Entrei em depressão. Eu tinha vergonha de ser pago para fazer nada”, diz,k citado pela agência France Presse.

Alega que o estado de stresse e de falta de estimulo lhe provocaram mesmo um ataque de epilépsia enquanto conduzia.

Após ter estado de baixa médica durante sete meses em 2014, Desnard foi dispensado em setembro desse mesmo ano devido “ausência prolongada” e por “perturbar o ameno ambiente de trabalho” da empresa.

O advogado da Interparfums contra-argumenta que o antigo funcionário “nunca se queixou de estar entediado” durante o período em questão. “Se não houve trabalho para ele durante quatro anos, porque teria a empresa mantido-o em funções?”, questionou Jean-Philippe Benissan,, colocando em causa a versão do queixoso.

O caso chega agora a tribunal após, em dezembro do ano passado, Desnard ter sido condenado a pagar 1000 euros de indemnização por difamação do seu antigo empregador.