Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Homem de 72 anos resgatado duas semanas após sismo no Equador

  • 333

PABLO COZZAGLIO/Getty images

Manuel Vasquez, o sobrevivente, foi encontrado por uma equipa de socorristas venezuelanos que ouviu os seus gemidos por entre os escombros de um edifício destruído

Helena Bento

Jornalista

Um homem de 72 anos foi resgatado na sexta-feira dos escombros de um edifício na cidade de Jaramijó, cerca de duas semanas depois do sismo que matou pelo menos 659 pessoas no Equador.

Manuel Vasquez, o sobrevivente, foi encontrado com sintomas de desidratação, insuficiência renal e ferimentos graves num pé. A equipa de socorristas venezuelanos que o socorreu, depois de ter ouvido os seus gemidos por entre os escombros de um edifício destruído, contou que, no momento do resgate, a vítima se encontrava num estado de aparente desorientação. Manuel Vasquez foi levado para um hospital em Jaramijó, onde se encontra hospitalizado.

O sismo de magnitude 7,8 na escala de Richter que atingiu o Equador no dia 16 de abril foi um dos mais violentos da história do país. Cerca de 29 mil pessoas permanecem desalojadas. O aeroporto de Portoviejo, perto da cidade de Manta, acolheu já cerca de mil pessoas.

O Presidente equatoriano Rafael Correa anunciou recentemente uma série de medidas económicas de emergência para garantir a reconstrução do país, como o aumento do IVA de 12% para 14%, de forma imediata e por um prazo de um ano e a criação de um imposto único sobre cada fortuna superior a um milhão de dólares (885 mil euros) correspondente a 0,9% da riqueza.

Prevê-se ainda que cada pessoa que tenha um vencimento mensal superior a mil dólares pague ao Estado por mês o equivalente a um dia de trabalho; os que fizerem mais de dois mil dólares o equivalente a dois dias de trabalho e por aí fora, até a um limite máximo de cinco dias por mês.