Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bagdade em estado de emergência: manifestantes invadem Parlamento

  • 333

HAIDAR MOHAMMED ALI/AFP/Getty Images

A capital iraquiana encontra-se desde este sábado em estado de emergência, após milhares de manifestantes terem forçado a entrada no Parlamento

Milhares de pessoas forçaram, este sábado, a entrada na Zona Verde fortificada na capital do Iraque, Bagdade, e invadiram o Parlamento. Apoiantes do clérigo xiita Moqtada al-Sadr, os manifestantes seguiram um apelo do líder religioso para que rejeitassem a proposta do primeiro-ministro Haider al-Abadi para a criação de um novo Governo, substituindo os atuais ministros por tecnocratas, com o intuito de combater a corrupção e dar resposta às pretensões dos opositores. Os deputados falharam, este sábado, um acordo para a referida remodelação do Executivo, avança a AFP.

“Os cobardes fogem”, gritavam os manifestantes após cruzarem a ponte sobre o Rio Tigre, numa alegada referência a alguns deputados que abandonavam a Zona Verde, onde se encontram os edifícios governamentais e embaixadas estrangeiras.

Os manifestantes conseguiram ainda invadir o Parlamento, gritando como forma de protesto, dançando e acenando com bandeiras: “Vocês não vão ficar aqui. Hoje é o vosso último dia na Zona Verde.” Outros edifícios foram encerrados por motivos de segurança, segundo avançam à Euronews vários diplomatas ocidentais e um porta-voz das Nações Unidas (ONU), e foi declarado “estado de emergência” na capital.

O descontentamento dos apoiantes de Maqtada al-Sadr não é novo. Estes têm vindo a manifestar-se desde há semanas na capital iraquiana, com o intuito de colocar pressão para o cumprimento das promessas de reforma do Governo. “Esta é uma nova era na história do Iraque”, afirmou ao “The Washington Post” um dos manifestantes. “Andaram-nos a roubar nos últimos 13 anos.”