Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Objeto que colidiu com avião em Londres não era um drone

  • 333

Piloto de um Airbus A320 com 137 pessoas a bordo admitiu a possibilidade do aparelho ter embatido durante a aterragem contra um drone, mas a investigação conclui que a colisão pode ter sido com “um saco de plástico ou algo do género”

O objeto que colidiu com um avião da British Airways no dia 17 de abril, quando estava prestes a aterrar no aeroporto londrino de Heathrow, não era um drone, como se suspeitou que fosse, anunciou esta quinta-feira o Governo britânico.

O piloto do Airbus A320 que transportava 132 passageiros e cinco tripulantes afirmou que o aparelho poderia ter embatido contra um drone, mas o ministro-adjunto dos Transportes britânico, Patrick McLoughlin, disse esta quinta-feira que a investigação conclui que "não era um incidente com um drone."

"Fizemos inquéritos preliminares mas a informação disponível sobre o tipo de objeto envolvido era insuficiente", afirmou o porta-voz do Departamento de Investigação sobre Acidentes Aéreos (AAIB na sigla em inglês). A polícia investigou uma ampla área em Richmond, no sudeste de Londres, por cima da qual o avião passou mas não encontrou nenhum indício de colisão com um drone.

O secretário do Ministério dos Transportes britânico Robert Goodwill revelou na semana passada que o objeto em questão pode ter sido "um saco de plástico ou algo do género." "O piloto tem de se concentrar (no momento da aterragem) em muitas outras coisas, por isso não sabemos exatamente o que viram," acrescentou.

A agência de segurança aérea britânica, a Airprox Board, revelou que entre abril e outubro de 2015 foram evitados à justa 23 acidentes que envolviam drones. De acordo com a legislação britânica, os drones não podem ser telecomandados perto de aeroportos ou a altitudes superiores a 122 metros.