Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Com centenas de pessoas ainda desaparecidas, Equador é atingido por novo sismo

  • 333

Juan Cevallos

Menos de uma semana depois de um sismo de magnitude 7,8 em Richter ter provocado mais de 500 mortos, país volta a sofrer abalo de 6,0 na mesma escala. Presidente pede calma e força à população

A costa do Equador foi abalada por um novo sismo de magnitude 6.0 na escala de Richter na madrugada desta sexta-feira, menos de uma semana depois de sismo de 7,8 ter atingido a zona de Portoviejo no sábado, provocando pelo menos 587 mortos.

Com milhares de feridos e centenas de pessoas ainda desaparecidas por causa do anterior sismo, a população entrou em pânico ao sentir o novo abalo, com o epicentro na cidade de Bahía de Caráquez, a 160 quilómetros de distância da zona mais atingida pelo primeiro sismo.

No Twitter, o ministro equatoriano da Segurança, Cesar Navas, assegurou os habitantes que não existem ameaças de tsunami decorrentes do novo abalo. Na mesma rede social, o Presidente do Equador, Rafael Correa, disse que estes tremores não são uma surpresa e pediu ao país que tenha força.

Na quinta-feira, antes desta forte réplica, Correa delineou uma série de medidas nos esforços de reconstrução do país, pedindo a união de todos para que o país possar recuperar do desastre. Entre as medidas previstas conta-se a aplicação de um imposto temporário sobre grandes fortunas e o contributo de cada habitante com um dia de salário por cada mil dólares de vencimento mensal.