Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama prevê que Estado Islâmico perca Mossul “até ao final do ano”

  • 333

PROPAGANDA. Um combatente do autoproclamado Estado Islâmico agita uma bandeira em Mossul, em 2014 FOTO REUTERS

reuters

Numa entrevista à CBS a ser transmitida esta terça-feira à noite nos EUA, o Presidente norte-americano volta a sublinhar o compromisso com a luta contra o terrorismo sem colocar tropas de combate no Iraque e noutros países da região

O Presidente dos Estados Unidos sugere que os desenvolvimentos da luta contra o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) podem resultar na queda de Mossul, o principal bastião do grupo no Iraque, “até ao final do ano”.

Numa entrevista concedida ao canal CBS, que será emitida na totalidade esta noite, Barack Obama reafirma ainda a sua estratégia na luta contra o terrorismo, defendendo o contínuo apoio e treino de forças locais em vez de enviar tropas para o terreno naquele e noutros países da região onde o Daesh está instalado.

“A minha previsão é que em finais do ano tenhamos criado condições para que Mossul caia. Vemos os iraquianos com vontade de lutar e ganhar terreno e devemos assegurar-nos de que lhes damos mais apoio”, diz na entrevista gravada na Casa Branca e cujos excertos foram tornados públicos na noite desta segunda-feira (madrugada de terça em Portugal).

Esta segunda-feira, os norte-americanos anunciaram em Bagdade que os EUA vão enviar para o Iraque cerca de 200 tropas adicionais, sobretudo conselheiros militares, para garantir apoio às forças iraquianas nos seus avanços até à segunda maior cidade do país sob controlo do Daesh.