Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jornalista detido por conspiração para matar filho do primeiro-ministro do Bangladesh

  • 333

GETTY

É o terceiro jornalista próximo da oposição a ser detido no país desde 2013. Tal como nos outros casos, supostamente a acusação não está relacionada com jornalismo

Shafik Rehman - conhecido jornalista e conselheiro da líder do partido da oposição Bangladesh Nacionalista – foi detido no fim de semana devido ao seu alegado envolvimento numa conspiração para raptar e matar Sajeeb Wazed Joy, o único filho do primeiro-ministro que vive nos Estados Unidos.

Defensor da liberdade de expressão, Rehman tem 81 anos e possui também nacionalidade inglesa. Durante anos foi diretor do Jai Jai Din, um diário de grande tiragem no Bangladesh, atualmente é diretor da popular revista mensal Mouchake Dhil.

Foi detido em casa por indivíduos que começaram por se apresentar como jornalistas de uma televisão local, segundo referiu a sua mulher.

O ministro do Interior Hasanul Haq Inu declarou depois que a detenção “não está de nenhum modo relacionada com jornais ou com os media”.

Supostamente terá participado em reuniões na Grã-Bretanha, Estados Unidos e Bangladesh para a orquestração do sequestro e assassínio do filho do primeiro-ministro.

Khleda Zia, a líder do Bangladesh Nacionalista, emitiu uma declaração considerando que a detenção se destina a desviar as atenções do “terrível desgoverno” para o qual o país do sul da Ásia tem estado voltado.

É o terceiro jornalista próximo da oposição a ser detido no país desde 2013 devido a acusações supostamente não relacionadas com jornalismo. Nos últimos meses islamitas têm levado a cabo uma série de assassínios de bloguers e editores.