Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coreia do Norte. Novo teste nuclear pode acontecer no início de maio

  • 333

© KCNA KCNA / REUTERS

O novo teste nuclear poderá ser levado a cabo já em maio, antes da convenção anual do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte

Helena Bento

Jornalista

A Coreia do Norte poderá levar a cabo em breve um novo teste nuclear, possivelmente antes do congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, agendado para início de maio. “Em comparação com o mês passado, a frequência de veículos, mão-de-obra e circulação de equipamento aumentou entre duas a três vezes”, afirmou a agência de notícias Yonhap, citando várias fontes governamentais.

O facto de ter havido uma tentativa recente de lançamento de um míssil que aparentemente falhou tem também levado especialistas internacionais e responsáveis da Coreia do Sul a afirmar que está iminente um novo teste. Na opinião do exército sul-coreano, o lançamento está apenas dependentemente de uma decisão política, já que em termos técnicos o país está mais do que preparado para o fazer, sublinha o “The Guardian”.

O ministro da Defesa sul-coreano não confirmou as informações, mas chamou a atenção, como já o fizera antes, para o facto de a Coreia do Norte poder levar a cabo um novo teste nuclear a qualquer altura, depois de em janeiro deste ano ter alegadamente detonado a sua primeira bomba de hidrogénio, uma versão substancialmente mais poderosa de uma bomba nuclear.

Esse alegado teste, assim como o lançamento posterior de mísseis de curto e longo alcance, foram, aliás, penalizados através da aprovação, pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, de um novo pacote de sanções, as mais duras impostas ao país até à data. No início de abril, Barack Obama e Xi Jinping chegaram a acordo para cooperarem face à ameaça nuclear da Coreia do Norte. Os dois líderes concordaram em discutir formas de “desencorajar ações como os testes de mísseis nucleares que fazem escalar as tensões e que violam as obrigações internacionais”, nas palavras de Obama.