Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

António Guterres entre os favoritos à liderança da ONU

  • 333

António Guterres durante a apresentação da sua candidatura perante a Assembleia das Nações Unidas, em Nova Iorque

Manuel Elias/Lusa

O discurso de duas horas do ex-primeiro-ministro português na Assembleia Geral das Nações Unidas, na terça-feira, convenceu vários diplomatas na ONU. Os nove candidatos conhecidos a secretário-geral da ONU já foram ouvidos, mas a lista ainda não está fechada

António Guterres - ex-primeiro-ministro de Portugal e antigo Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados - está entre os mais bem colocados para vencer a corrida ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas.

O seu nome figura entre os mais fortes candidatos, a par do da antiga primeira-ministra neozelandesa, Helen Clark, segundo confirmaram à Reuters representantes diplomáticos nas Nações Unidas que não quiseram ser identificados.

Os nove candidatos tiveram duas horas para mostrar perante a Assembleia Geral por que razão devem ser os escolhidos para liderar a ONU. A maratona sem precedentes decorreu na passada terça-feira na sede da organização, em Nova Iorque, ao longo de 18 horas.

Os discursos proferidos pelos ex-primeiros-ministros de Portugal e da Nova Zelândia terão agradado mais a vários entre os que estiveram presentes na Assembleia Geral e lideram, por isso, as preferências. O terceiro lugar do pódio torna-se, no entanto, menos claro, com os diplomatas a divergirem entre diferentes oradores. Os nomes apontados foram o da diretora-geral da UNESCO, da búlgara Irina Bokova, do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros sérvio, Vuk Jeremic, e do ex-Presidente esloveno Danilo Turk.

“É demasiado cedo para excluir alguém, mas creio que existem pelo menos dois a três bons candidatos entre os que já escutámos”, disse o embaixador da Arábia Saudita para as Nações Unidas, Abdallah Al-Mouallimi.

A mesma convicção foi partilhada pelo embaixador da Ucrânia na ONU, Volodymyr Yelchenko. O diplomata defendeu que “há entre os nove candidatos três cabeças de série”.

A qualquer momento é esperado o anúncio de novas candidaturas que podem chegar a ser 15, segundo manifestaram vários diplomatas, avança ainda a Reuters.

“Pedimos a cada país e a todos os candidatos... apresentem-se e façam-no rapidamente”, disse o presidente da Assembleia Geral da ONU, Mogens Lykketoft.

O atual secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, termina o mandato no final deste ano, após cinco anos em funções.

  • Guterres foi ele próprio e correu-lhe bem

    A paridade homem-mulher e a prevenção de crises como uma prioridade foram os destaques na presença de António Guterres, esta terça-feira, no diálogo informal com os candidatos a secretário-geral da ONU. No primeiro passo de uma longa caminhada, o antigo primeiro-ministro português discursou e respondeu ao longo de duas horas às questões dos embaixadores