Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Banco de Inglaterra alerta para “longo período de incerteza” se Reino Unido sair da UE

  • 333

Em Dezembro de 2007, a taxa de juro britânica fixava-se nos 5,75%.

Reuters

Banco central do Reino Unido diz ainda que efeitos negativos do referendo à Brexit já se estão a fazer sentir na economia britânica

O Banco de Inglaterra emitiu esta sexta-feira o mais resoluto aviso contra a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) até agora, avisando que se a maioria dos cidadãos votar pelo fim do casamento com o bloco europeu, a economia britânica vai enfrentar um "longo período de incerteza" marcado por uma redução da proura e impactos negativos nos ativos financeiros do Reino Unido.

De acordo com as minutas do último encontro do Comité de Políticas Monetárias do banco central britânico, citadas pelo "The Independent", o referendo à Brexit convocado para 23 de junho já está a ter um efeito negativo na economia, com os especialistas desse comité a notarem que as maiores decisões de despesa e transações de propriedade estão a ser adiadas, para se aguardar pelos resultados da consulta popular.

O aviso, que já está a ser alvo de críticas pela campanha que defende a saída da UE, surgiu após o ex-chanceler trabalhista Alistair Darling, responsável pela gestão da crise financeira global de 2008 no Reino Unido, ter avisado que "nuvens negras" estão novamente a "juntar-se no horizonte" — criticando a campanha pela Brexit de "fazer vista grossa aos avisos credíveis de um desastre económico" se a saída da UE realmente se concretizar.