Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Países islâmicos juntos em Istambul para superarem diferenças

  • 333

POOL

Cimeira de dois dias reúne mais de 30 chefes de Estado e de Governo, incluindo o rei saudita e o Presidente iraniano. A Síria e o Iémen são alguns dos temas em cima da mesa. Ausentes estarão o Presidente egípcio e o rei Abdullah da Jordânia

Com o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan como anfitrião, começa esta quinta-feira em Istambul a cimeira dos países islâmicos, encontro que reúne mais de 30 chefes de Estado e de Governo, incluindo o rei saudita e o Presidente iraniano, cujos países se encontram em lados opostos nos conflitos Síria e Iémen.

A cimeira da Organização para a Cooperação Islâmica visa a superação das diferenças no mundo muçulmano e termina na sexta-feira com uma conferência de imprensa por Erdogan.

A situação na Síria, Iémen, Líbia e Nagorno-Karabakh dominarão as intervenções, ainda que o terrorismo internacional e a questão dos refugiados devam também ser temas abordados.

Segundo adianta o jornal “The Guardian”, o rei Salman da Arábia Saudita poderá aproveitar a cimeira para avançar com o projeto de unir o mundo sunita sob a sua liderança. Espera-se ainda que tente conciliar Erdogan com o novo governo do Egito, apoiado pelos militares, que derrubou o Presidente eleito Mohammed Morsi, apoiado pela Turquia, em 2013.

O Presidente egípcio Abdel Fattah el-Sisi é, aliás, um dos líderes ausentes, assim como o rei Abdullah da Jordânia.

Mevlut Cavusoglu, ministro das Relações Exteriores turco, reconhece que o encontro acontece num momento em que “o mundo islâmico está dividido por muitas disputas”.
“Esperamos que esta cimeira cimente o caminho para curar algumas feridas”, acrescenta, citado pela Al-Jazeera.