Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ministro da Cultura britânico admite ter mantido relacionamento com uma prostituta

  • 333

Ministro assumiu o cargo em 2015, um ano depois de ter terminado o relacionamento

Carl Court/Getty Images

Jornais britânicos sabiam e não publicaram a história, pelo que o Partido Trabalhista exige que John Whittingdale abdique das suas funções como regulador dos media dada a sua “vulnerabiliade”

O Partido Trabalhista exige que o ministro da Cultura britânico John Whittingdale abdique da sua função como regulador dos media, depois de este reconhecer que manteve um relacionamento com uma prostituta. O caso era do conhecimento de pelo menos quatro jornais, apesar de todos eles terem resolvido não publicar a história.

Em causa está a “vulnerabilidade” do ministro face à imprensa, ainda que Whittingdale negue que o caso ou as suas circunstâncias tenham alguma vez interferido nas decisões que teve de tomar.

Segundo a BBC, após alguns jornais do Reino Unido terem investigado a história, terão considerado não existir interesse público que justificasse a sua publicação, dado dizer respeito à vida privada do ministro.

Solteiro, John Whittingdale veio admitir agora ser verdade que manteve uma relação sentimental durante seis meses com uma prostituta, ainda que, segundo ele, desconhecesse qual era a “real ocupação” da mulher.

O ministro diz que o caso, embora embaraçoso, aconteceu antes de assumir o cargo e que só percebeu com quem se tinha envolvido quando foi alertado para o facto de alguém estar a querer vender a história aos tabloides. De imediato pôs fim à relação, garante ainda.

“Entre agosto de 2013 e fevereiro de 2014 mantive um relacionamento com alguém que conheci através de Match.com. Tinha a mesma idade que eu e morava perto”, esclareceu John Whittingdale em comunicado, citado pelo “The Guardian”. O ministro assumiu a pasta da Cultura em maio de 2015.

A reação de Downing Street também já é conhecida. O ministro “é um homem solteiro, com direito a uma vida privada”. Dito isto, o primeiro-ministro David Cameron afirma que Whittingdale continua a merecer a sua total confiança.