Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Casal perde primeiro caso judicial da China pela legalização de uniões gay

  • 333

AFP

Após tribunal distrital ter aceitado ouvir o caso de Sun Wenlin e Hu Mingliang contra as autoridades de Changsha, juiz recusou dar-lhes razão e decidiu a favor da cidade

Um juiz da China rejeitou esta quarta-feira o pedido de um casal gay para que a sua união fosse reconhecida como casamento, naquele que foi o primeiro caso desta natureza a ser debatido no país.

Em causa estava uma queixa apresentada por Sun Wenlin, de 27 anos, e Hu Mingliang, de 37 anos, contra as autoridades da cidade de Changsha por terem rejeitado o seu pedido de registo de união de facto. Em janeiro, um tribunal distrital tinha aceitado ouvir o caso, num passo inédito na China.

Apesar de o direito dos homossexuais a casar não lhes ser legalmente reconhecido na China, a população do país está mais alerta para questões ligadas à comunidade de lésbicas, gays, bissexuais e transgénero (LGBT).

Esta quarta-feira, Sun e Hu entraram no tribunal sob fortes aplausos de mais de 300 apoiantes ali concentrados, noticia o correspondente da BBC. As autoridades deixaram cerca de 100 deles entrar no tribunal para assistir às deliberações mas não houve motivos para celebrar, com o juiz a recusar-se a dar razão ao casal e a alinhar com as autoridades de Changsha poucas horas depois de a audiência ter começado.

O advogado do casal já garantiu que vai interpôr recurso à decisão judicial, tendo esperanças de fazer desta a primeira batalha da qual a minoria gay sai vitoriosa na China. Sun, por sua vez, denunciou aos jornalistas que a polícia foi a sua casa tentar demovê-lo do processo.