Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Guterres diz que migrações devem-se tornar numa opção e não atos de desespero

  • 333

GETTY

A globalização cria assimetrias e desigualdades que obrigam a outro tipo de respostas, defendeu António Guterres em resposta às primeiras questões que lhe foram colocadas esta terça-feira nas Nações Unidas, no âmbito da sua candidatura para secretário-geral da organização

O candidato a secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, defende mudanças a nível internacional para que as migrações se tornem numa “opção e não um ato de desespero”.
Guterres disse que a “globalização é assimétrica” pois “o dinheiro move-se livremente, mas há muitos obstáculos para as pessoas, o que cria desigualdades”.

A questão de como iria lidar com a atual crise dos refugiados surgiu entre as primeiras perguntas colocadas esta terça-feira ao candidato a secretário-geral da ONU.

Guterres recorreu à sua experiência de dez anos como alto comissário da organização para os refugiados para falar sobre o assunto. “Temos de ter programas de recolocação muito melhores do que os atuais”, afirmou defendendo a necessidade de haver maior solidariedade entre os diferentes estados nesta matéria.