Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Rússia: Bombistas suicidam-se perto de esquadra da polícia

Uma explosão ocorreu esta manhã perto de uma esquadra da polícia em Stavropol, no sudoeste da Rússia. Pelo menos três bombistas morreram

Três homens atacaram esta segunda-feira uma esquadra da polícia em Novoselskoye, no distrito de Stavropol, situado no sudoeste da Rússia.

Não há vítimas além dos atacantes, avança a agência Interfax. “O ataque ocorreu numa esquadra da polícia regional. Um dos atacantes fez-se explodir, enquanto os outros dois foram mortos”, declarou o porta-voz do Ministério do Interior russo, citado pela Reuters.

De acordo com a agência Interfax, que cita uma fonte ligada à investigação, um dos bombistas-suicidas era habitante de Novoselskoye. “Segundo a nossa informação preliminar, um dos homens-bomba que planearam o ataque era habitante da aldeia de Novoselskoye. O seu apelido era Akayev”, disse a fonte. A identidade dos outros atacantes ainda não é conhecida.

Inicialmente as informações eram contraditórias: não havia certeza quanto ao número de bombistas envolvidos no ataque – dois a quatro. “Pelo menos dois bombistas suicidas morreram durante o ataque a uma esquadra da polícia em Stavropol. Um deles morreu enquanto tentava passar no posto de controlo, enquanto o outro morreu durante a explosão”, afirmou um porta-voz da polícia local.

Segundo a mesma fonte, pelo menos cinco explosivos foram utilizados no ataque. As autoridades estão em estado de alerta e reforçaram a segurança na região face ao receio de mais ataques.

As creches e escolas locais foram evacuadas. Entretanto, o governador Vladimir Vladimirov ordenou o reforço da segurança nas escolas, jardins de infância e hospitais no distrito de Stavropol.

O ataque ainda não foi reivindicado, mas a região de Stavropol –situada próximo do Cáucaso do Norte e que há vários anos enfrenta insurgência islâmica – tem sido alvo de mais atentados, sobretudo junto a esquadras da polícia.

A região do Daguestão tornou-se no epicentro da ação de militantes islâmicos, que defendem a separação da Rússia, sendo também cada vez mais procurada pelo autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) para recrutar combatentes.

[Atualizada às 11h51]