Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Amigo de Putin diz que dinheiro citado no Panama Papers veio de doações

  • 333

Sergei Roldugin, cujo irmão foi recruta do KGB com Putin, foi quem apresentou o Presidente à mulher e é padrinho de uma das suas filhas

DMITRY ASTAKHOV

Fugindo às questões diretas sobre as suspeitas de armazenar até 2000 milhões de dólares em empresas offshore, Sergey Roldugin declarou na televisão que “não há nada em que me possam apanhar”

O violoncelista russo citado no caso Panama Papers por ligações a um rasto de até dois mil milhões de dólares (1,7 mil milhões de euros) escondidos em empresas offshore falou este domingo à noite sobre o escândalo pela primeira vez em uma semana, desde que o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) começou a divulgar os conteúdos de mais de 11 milhões de ficheiros da socieade de advogados panamiana Mossack Fonseca.

No domingo da semana passada, o ICIJ e os seus parceiros, entre os quais se inclui o Expresso, identificaram Sergey Roldugin — amigo de longa data de Vladimir Putin que surge citado nos documentos já filtrados — como estando ligado a uma série de empresas em paraísos fiscais para onde foram canalizados até dois mil milhões de dólares. Uma semana depois, o músico apareceu na televisão estatal russa para afastar a ideia de que é extremamente rico ou de que, por outra, esteve a esconder dinheiro e bens do Presidente russo.

Sem responder diretamente às alegações de que é o proprietário e o único que controla uma série de bens no valor de 100 milhões de dólares (87 milhões de euros) igualmente citados no Panama Papers, Roldugin insistiu que a sua "fortuna" se deve apenas a uma série de doações de empresários ricos que investiram nele para que pudesse comprar instrumentos musicais para jovens russos.

"Claro que andei a falar com toda a gente e a pedir doações", declarou em direto na televisão o diretor da Casa da Música de Sampetersburgo. "Estou feliz que isto tenha caído em cima de mim. Não há nada em que me possam apanhar aqui, está tudo à mostra. De qualquer forma, sou de facto rico — rico com o talento da Rússia."