Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mohamed Abrini confessa ser “homem do chapéu”

  • 333

Imagens da operação de sexta-feira, em que Segundo a procuradoria federal belga foi detido

REUTERS TV

Segundo a procuradoria federal belga, foi o próprio belga-marroquino que confessou ser o tão procurado “terceito homem”, que aparece na foto do aeroporto de Bruxelas. Abrini é acusado de “participação em atividades de um grupo terrorista e de assassínios terroristas em relação com os atentados de 13 de novembro em Paris

Mohamed Abrini, acusado no processo dos atentados terroristas de Paris, é o terceiro homem "nos ataques" no aeroporto de Bruxelas, a 22 de março, denominado "o homem do chapéu", anunciou este sábado a procuradoria federal belga.

"Ele confessou ter estado no local do crime e explicou que deitou o casaco para o lixo e vendeu o chapéu" depois dos atentados, indicou em comunicado.

A procuradoria acusou o belga-marroquino Mohamed Abrini de "participação em atividades de um grupo terrorista e de assassínios terroristas" em relação com os atentados de 13 de novembro em Paris.

A detenção de Mohamed Abrini, na sexta-feira, ocorre precisamente três semanas depois da operação policial que levou à prisão de Salah Abdeslam, que estava escondido num apartamento em Molenbeek, no norte de Bruxelas.

Abrini foi filmado dois dias antes dos atentados em Paris na companhia de Salah Abdeslam numa estação de serviço de Ressons (a norte de Paris) ao volante de um Renault Clio, um dos carros utilizados pelos autores dos ataques na capital francesa.