Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Procuradoria belga confirma: Mohamed Abrini foi detido

  • 333

O francês Salah Abdeslam (à esquerda) era procurado pelas autoridades francesas e belgas desde os atentados de novembro em Paris

KENZO TRIBOUILLARD/GETTY

As autoridades estão a investigar se Abrini será o “homem do chapéu”, que aparece nas imagens do aeroporto ao lado de dois bombistas suicidas

Mohamed Abrini, o segundo homem mais procurado da Europa, foi detido, confirmou o procurador da Bélgica. Esta quinta-feira, foram ainda detidas outras quatro pessoas, as autoridades acreditam que uma delas terá ajudado na construção das bombas utilizadas nos atentados de Bruxelas, a 22 de março.

Após cinco meses em fuga, foi apanhado no bairro de Anderlecht. Segundo a procuradoria, citada pela agência Reuters, está a ser investigada a possibilidade de Mohamed Abrini ser o “homem do chapéu” e de casaco beije que surge nas imagens das câmaras de vigilância no aeroporto de Bruxelas junto aos dois bombistas.

As câmaras de vigilância mostraram que o indivíduo prosseguiu o seu percurso a pé rumo à estação central de Bruxelas, tendo deixado pelo caminho o seu casaco branco enquanto falava ao telemóvel. Por volta das 9h50 Mohamed Abrini deixou de aparecer nas imagens.

O ADN de Mohamed Abrini foi encontrado no apartamento da rue Max Roos, em Schaerbeek, bairro de Bruxelas, depois das buscas realizadas a 22 de março, poucas horas depois dos ataques no aeroporto de Zaventeem e na estação de metro de Maelbeek. Foi no 5.º andar daquele apartamento que partiram os dois homens que se fizeram explodir na capital belga.

O suspeito de 31 anos tornou-se num dos homens mais procurados após ter sido revelado um vídeo em que surge ao lado de Salah Abdeslam, numa estão de serviço, 11 de novembro. O carro em que viajavam foi usada dois dias depois nos atentados de Paris.