Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um dos bombistas de Bruxelas trabalhou no Parlamento Europeu

  • 333

Informação foi avançada pelo próprio Parlamento em comunicado, sem mais pormenores. Fontes citadas pela BBC apontam que foi um dos dois responsáveis pelo atentado no aeroporto de Zaventem

Najim Laachraoui trabalhou durante no Parlamento Europeu em 2009 e 2010, durante um mês em cada ano, como empregado de limpeza

Najim Laachraoui trabalhou durante no Parlamento Europeu em 2009 e 2010, durante um mês em cada ano, como empregado de limpeza

Polícia Federal da Bélgica / EPA

Um porta-voz do Parlamento Europeu confirmou esta quarta-feira, ao final da tarde, que um dos homens ligados ao autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) que levou a cabo os atentados de 22 de março em Bruxelas trabalhou naquele organismo da UE em dois anos distintos.

"O Parlamento Europeu confirma que há sete e há seis anos, um dos perpetradores dos ataques terroristas de Bruxelas trabalhou por um período de um mês [em cada ano] para uma empresa de limpezas que à data tinha um contrato com o Parlamento Europeu", referiu Jaume Duch Guillot num curto comunicado que só começou a ganhar tração mediática já ao cair da noite de ontem.

"Sendo estudante, ele trabalhou durante o verão a limpar o Parlamento durante um mês em 2009 e um mês em 2010. Essas foram as únicas instâncias em que ele trabalhou no Parlamento. Como exigido pelo contrato, a empresa de limpezas apresentou provas da ausência de cadastro criminal ao Parlamento Europeu."

Apesar de o Parlamento não avançar mais informações, fontes citadas pela BBC dizem que se trata de Najim Laachraoui, um dos dois homens que se fizeram explodir na zona de partidas do aeroporto internacional de Zaventem. Esse ataque foi levado a cabo pelo belga de 24 anos juntamente com Ibrahim El Bakraoui, antes de Jalid El Bakraoui se fazer explodir na estação de metro de Maelbeek.

Os três ataques bombistas provocaram 35 mortos e mais de 350 feridos.