Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Síria acusa Daesh de raptar 300 pessoas em Damasco

  • 333

MOHAMMED BADRA / EPA

Um grupo de jiadistas raptou esta quinta-feira perto de 300 trabalhadores de uma fábrica de cimento em Damasco. É o mais recente numa série de ataques do Daesh na capital síria

Um grupo de militantes do Daesh raptou esta quinta-feira perto de 300 trabalhadores na área nordeste de Damasco, capital da Síria. A alegação é feita pela televisão estatal síria, que afirma que 250 trabalhadores têm estado incontactáveis desde segunda-feira.

Os trabalhadores, da área da construção civil, terão sido raptados de uma fábrica de cimento em Dumeir, nos arredores da capital síria, local onde os jiadistas lançaram esta semana uma série de ataques contra o regime de Bashar al-Assad. Quaisquer esforços para entrar em contato com os trabalhadores desaparecidos têm sido infrutíferos.

Desde que a cidade de Alepo foi reconquistada pelas forças de Assad, com a ajuda da aviação russa, os rebeldes têm virado as suas atenções para Damasco com uma série de ataques terroristas à capital e às populações próximas.

As Nações Unidas estimam que a próxima ronda de conversações de paz comece por volta de 13 de abril, segundo a Associated Press. O enviado da ONU responsável pelas negociações, Steffan de Mistura, não promete progressos – de lembrar que esta está longe de ser a primeira ronda negocial entre Assad e os rebeldes – mas espera que as novas conversas levem a “um início concreto para uma transição política”.

  • Um grupo de jiadistas indonésios criou uma série de jogos para telemóvel onde o jogador pode alvejar o Presidente Obama, atacar o Capitão América ou combater as tropas de Bashar al-Assad. Este é o mais recente meio de propaganda do Daesh