Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia belga divulga mais um vídeo do “homem do chapéu”

  • 333

Imagens do circuito interno de vigilância mostram que o homem, depois de sair do aeroporto, continuou o seu percurso a pé em direção à estação central de Bruxelas, onde as câmaras de vigilância o perderam de vista

Os Promotores belgas lançaram esta quinta-feira um novo apelo para ajudar a encontrar o suspeito responsável pelo atentado no aeroporto de Bruxelas no mês passado, partilhando um vídeo da rota de fuga do "homem do chapéu".

A Polícia tem procurado exaustivamente o terceiro suspeito desde que ele foi visto na filmagem das câmaras de vigilância ao lado dos dois bombistas suicídas que se explodiram no aeroporto, num conjunto de atentados que também atingiu uma estação de metro de Bruxelas, causando no total 32 mortes e mais de 400 feridos.

Imagens do circuito interno de vigilância mostram que o homem continuou o seu percurso a pé em direção à estação central de Bruxelas, onde as câmaras de vigilância o perderam de vista às 9h50.

Durante o caminho, o fugitivo descartou o casaco e falou ao telemóvel.

"Apelamos a qualquer pessoa que possa ter filmado ou fotografado o suspeito", disse o porta-voz Eric Van der Sypt, numa conferência de imprensa para apresentar o vídeo.

Os investigadores estão, urgentemente, à procura do casaco, descrito na declaração que acompanha o vídeo como "claro e com um capuz que é escuro por dentro".

"Se o casaco for encontrado, poderá ser fonte de informações valiosas para os investigadores".

Testemunhas potenciais são convidadas a contactar a polícia usando um número de telefone e endereço de email designado.

Na semana passada a polícia pediu a todos os residentes e proprietários de negócios na região de Bruxelas que têm câmaras de vigilância externas para não apagarem qualquer filmagem de 15 de março em diante.

  • Polícia divulga vídeo do “homem do chapéu”

    Vários órgãos de comunicação social têm garantido que o terceiro homem envolvido no atentado de terça-feira no aeroporto de Bruxelas é Fayçal Cheffou, detido e acusado de atividades terroristas, mas a procuradoria federal não confirmou nem desmentiu a informação