Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Camboja vai importar tigres para superar a extinção dos felinos no país

  • 333

GETTY

“Esta será a primeira reintrodução de tigres transnacional a ocorrer no mundo e será baseada nas melhores práticas de bem-sucedidas reintroduções levadas a cabo dentro da Índia”, indica a Fundação Mundial para a Vida Selvagem

As conversações com países como a Índia, Tailândia e Malásia para o fornecimento de tigres selvagens que serão levados para as florestas do Camboja já começaram, no âmbito de um plano, revelado esta quarta-feira, para a reintrodução dos felinos que foram declarados “funcionalmente extintos” no país.

A caça furtiva intensiva, tantos dos tigres como das suas presas, terá sido a causa da rápida diminuição dos felinos nas florestas da província de Mondulkiri, no nordeste do Camboja, caracterizadas pela riqueza e diversidade da vida selvagem.

As últimas imagens de um tigre captadas por uma câmara da floresta protegida de Mondulkiri datam de 2007.

“Atualmente, já não há populações de tigres férteis no Camboja, e eles foram por isso declarados funcionalmente extintos”, refere um comunicado da Fundação Mundial para a Vida Selvagem FMVS, que saúda o plano aprovado no mês passado e agora apresentado.

“Esta será a primeira reintrodução de tigres transnacional a ocorrer no mundo e será baseada nas melhores práticas de bem-sucedidas reintroduções levadas a cabo dentro da Índia”, acrescenta o comunicado.

O plano passa pelo reforço das medidas legais contra a caça furtiva. Os tigres serão reintroduzidos na floresta protegida de Mondulkiri. “Numa fase inicial, queremos reintroduzir sete ou oito tigres – dois machos e cinco ou seis fêmeas”, disse Keo Omaliss, diretor do departamento de vida selvagem e diversidade da Administração Florestal, citado pela agência chinesa Xinhua. “Isto é uma enorme tarefa”, explicou, referindo que o governo precisará entre 18 a 44 milhões de euros para o projeto.

Chhith Sam Ath, diretor da FMVS no Camboja, disse que os tigres são uma espécie icónica e parte da herança natural do país. “Trazer os tigres de volta ao Camboja será o maior feito conservacionista deste género e iria apoiar os esforços de conservacionistas de toda aquela região”, referiu.

A caça furtiva e a desflorestação têm vindo a dizimar os tigres na Ásia, que atualmente já estarão reduzidos a uma população de apenas 2154, segundo as estimativas da União Internacional para a Conservação da Natureza.