Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo indiano ameaça alvos dos Panama Papers: “O aventureirismo vai sair-lhes caro”

  • 333

Getty Images

Ministro das Finanças do governo de Narendra Modi garante que iniciativas globais de combate a offshores e fuga aos impostos vão entrar em vigor já em 2017 e que “o mundo vai ser uma instituição muito mais transparente a partir de então

O ministro indiano das Finanças Arun Jaitley garantiu esta segunda-feira que "todos os que não aproveitaram a janela de oportunidade do ano passado para declarar bens ilegais no estrangeiro" ao fisco vão descobrir que "esse aventurismo vai sair-lhes extremamente caro".

A promessa foi feita pelo governante em reação às denúncias do "The Indian Express", que este domingo começou a divulgar as referências a mais de 500 cidadãos e empresas indianas nos chamados Panama Papers, um conjunto de 11,5 milhões de documentos revelados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (CIJI) e por uma rede de dezenas de media internacionais, incluindo o Expresso. Os documentos, pertencentes à firma de advogados do Panamá Mossack Fonseca, comprovam a existência de uma enorme rede de corrupção envolvendo milionários e políticos de todo o mundo, que com a ajuda dessa firma criaram empresas offshore em paraísos fiscais para fugirem aos impostos nos países onde vivem.

Esta manhã, Jatley garantiu que as iniciativas globais que têm estado a ser negociadas para combater as fortunas escondidas em paraísos fiscais vão começar a ser aplicadas já em 2017 e que, a partir daí, será extremamente difícil para qualquer cidadão ou empresa esconder o dinheiro e património dos Estados.

"Com as iniciativas do G20, FATCA e transações bilaterais em marcha para entrarem em vigor a partir de 2017, o mundo vai ser uma instituição muito mais transparente e, por causa disso, este tipo de aventurismo vai provar-se extremamente caro para os que se têm entregado a ele", declarou na abertura de uma cimeira industrial.

Entre os indianos suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção denunciada pelo CIJI, contam-se, segundo o site "Quartz", estrelas de Bollywood, magnatas do sector imobiliário, o filho de um antigo procurador-geral do país e uma ex-miss Mundo.