Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Seul acusa Coreia do Norte de “ato de provocação” por interferir nos sinais GPS

  • 333

RODONG SINMUN / EPA

De acordo com o governo sul-coreano, uso de ondas de rádio por Pyongyang para encravar sistemas GPS das forças do Sul na fronteira já afetou 110 aviões e navios

O Ministério da Unificação da Coreia do Sul acusou esta sexta-feira o vizinho a Norte de um "ato de provocação" pela interferência nos sistemas de navegação GPS das forças sul-corenas nas regiões fronteiriças. De acordo com as autoridades do país, Pyongyang está a usar ondas de rádio para encravar os sitemas de GPS, tendo já afetado 110 aviões e navios.

Estas emissões de ondas de rádio pelo regime de Kim Jong-un parecem ter começado há um mês, mas de acordo com a agência estatal sul-coreana Yonhap, citando fonte do governo norte-coreano, na quinta-feira à noite deu-se a mais alta descarga para interferir com os sinais GPS dos seus equipamentos militares.

De acordo com a guarda costeira sul-coreana, cerca de 70 pesqueiros foram forçados a retornar à costa após terem detetado problemas nos seus sistemas de navegação com recurso a sinais de satélites. Desde 2010, a Coreia do Norte foi acusada pelo Sul de intromissão nos sistemas GPS em três ocasiões diferentes. Segundo a Yonhap, as autoridades sul-coreanas acreditam que Pyongyang está a usar equipamento importado da Rússia.

As novas acusações surgem numa altura de elevadas tensões na península coreana por causa dos testes de mísseis levados a cabo nos últimos dois meses pela Coreia do Norte. Esta quinta-feira, os Estados Unidos e a China alcançaram um acordo de cooperação para fazerem frente à crescente ameaça norte-coreana.