Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pneus furados, portas abertas por engano: que se passa com estes aviões chineses?

  • 333

Uma senhora de 65 anos abriu a saída de emergência de um avião chinês em vez da porta da casa de banho sem ninguém dar conta. Dias depois, outro passageiro evitou um possível desastre ao avisar a tripulação que o avião onde seguia tinha um pneu furado. Os casos insólitos na aviação chinesa multiplicam-se e levantam graves questões sobre a segurança dos aviões

Se as míticas personagens da banda desenhada Astérix e Obélix abandonassem a Gália e fossem figuras do Extremo Oriente, não haveria melhor altura que a presente para exclamar a célebre frase “estes chineses estão loucos!”. No mundo da aviação chinesa, as últimas semanas têm sido ricas em peripécias, com histórias que mais parecem saídas de uma qualquer comédia rebuscada. E antes que adicionemos caldeirões ou romanos à analogia, lembremos os episódios.

Um dos mais recentes insólitos da aviação na China aconteceu na passada sexta-feira e envolveu uma mulher de 50 anos que, segundo os jornais locais, tornou uma ida à casa de banho numa situação de verdadeiro pânico para quem seguia a bordo. Na pressa de chegar aos lavabos, a passageira chinesa confundiu a porta, acabando por abrir a saída de emergência do aparelho.

O aparelho da China Southern Airlines ainda não tinha descolado e por isso a aflita passageira, a fazer o seu batismo de voo, conseguiu até ativar o escorrega de emergência destinado à evacuação do avião. Durante a situação, nenhum membro da tripulação deu conta.

No início do mês, e na mesma transportadora, um homem também abriu a porta de emergência no momento em que o avião ia a descolar do aeroporto de Chengdu, na China. O passageiro, sob o olhar incrédulo das 130 pessoas a bordo, alegou que apenas queria “apanhar ar fresco”.

Já esta segunda-feira, foi necessário o olhar atento de um passageiro da Capital Airlines, companhia também chinesa, para detetar um pneu furado no avião onde ia seguir. A descoberta foi feita pelo passageiro momentos antes de embarcar no aparelho, que prontamente avisou um dos membros da tripulação. O voo foi adiado por três horas e o pneu, danificado por dentro, acabou por ser substituído.

“Não sei se deverei estar contente ou zangado”, disse o passageiro, citado pelo “Mashable”. “Se não tivesse exposto o assunto e o avião tivesse descolado naquele estado, o que poderia ter acontecido?”, acrescentou, através da sua conta de Twitter.

Este tipo de situações é considerada crime na lei da aviação chinesa e todos estes “loucos do ar” poderão agora enfrentar multas pesadas. Mas a sucessão de episódios levanta grandes questões sobre a segurança destas companhias aéreas chinesas e sobre a eficácia das instruções da tripulação em caso de emergência. Afinal, tivessem estes casos acontecido em pleno voo, o que hoje é insólito poderia ter sido uma grave tragédia.

  • Como é que um homem conseguiu sequestar um avião para chamar a atenção da ex-mulher?

    Portugal acordou segunda-feira a saber que uma turista na Madeira se atirou ao mar para tentar apanhar a nado o cruzeiro onde seguia o marido. Esta terça-feira, o mundo despertou em sobressalto com a notícia de que um avião da EgyptAir tinha sido sequestrado, sabendo-se depois que foi protagonizado por um “tipo estúpido” que queria falar com a ex-mulher. O caso na Madeira foi estranho, o desta terça-feira ainda mais. Os passageiros sobreviveram ao susto - não houve feridos -, mas as perguntas ficam no ar: como é que um incidente destes a bordo de um avião acontece, sobretudo agora que a segurança nos aviões é prioridade máxima?