Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Apenas 15% dos americanos são totalmente contra a tortura

  • 333

GETTY

Já era alto mas agora ainda é maior o número dos norte-americanos que acham aceitável o recurso a tortura nos interrogatórios a suspeitos de terrorismo. As declarações de Donald Trump nesse sentido geraram indignação, mas, afinal, mesmo entre os eleitores democratas a maioria já não exclui essa hipótese

63% dos norte-americanos consideram aceitável o recurso pontual ou mesmo frequente a tortura nos interrogatórios a suspeitos de terrorismo. Apenas 15% são totalmente contra, 25% pensam que a tortura é “frequentemente” aceitável nos interrogatórios aos supostos terroristas e 38% consideram que é “por vezes” aceitável.

Os resultados da sondagem, efetuada entre os dias 22 e 28 deste mês pela Reuters/Ipsos, surge num contexto de crescente receio de ataques terroristas do Daesh ou de outros jiadistas, após o atentado na Bélgica ter causado 35 mortos na semana passada - que aconteceu depois de anteriores ataques a potências ocidentais, como os ocorridos na capital francesa em novembro do ano passado e o massacre de São Bernardino, Estados Unidos, em dezembro.

O número dos norte-americanos que admitem o recurso à tortura praticamente coincide, aliás, com os que pensam haver alguma probabilidade de os Estados Unidos serem alvo de um ataque terrorista nos próximos 6 meses (64%).

O polémico candidato às primárias no Partido Republicano Donald Trump disse que iria procurar levar o presidente Obama a retroceder no sentido de voltar a ser utilizado o afogamento simulado nos interrogatórios, o que gerou indignação nos Estados Unidos e críticas por parte de organizações de defesa dos direitos humanos.

Mas afinal há cada vez mais norte-americanos a considerarem aceitável o recurso à tortura. São 82% entre os eleitores apoiantes do Partido Republicano, mas mesmo entre os do Partido Democrata já são mais de metade, situando-se nos 53%.

Estas dados mostram que a tolerância dos norte-americanos perante o recurso à tortura está a crescer, uma vez que as sondagens em anos recentes indicavam que a percentagem geral dos que consideram a tortura aceitável situava-se em redor dos 50.