Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“O facto de os terroristas estarem a entrar na Europa faz parte da política da Turquia”

  • 333

Thierry Chesnot

Acusação foi feita pelo Rei Abdullah II da Jordânia num encontro com membros do Congresso norte-americano em janeiro, mas só foi tornada pública este fim-de-semana

A Turquia está a "exportar deliberadamente" terroristas ligados ao autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) para a Europa. Quem é o diz é o Rei Abdullah II da Jordânia, que acusa ainda a Turquia de "produzir" terroristas e de os "soltar" dentro da Europa.

As acusações foram feitas durante um encontro do monarca jordano com membros do Congresso norte-americano, após o cancelamento de um encontro previsto entre Abdullah II e o Presidente dos EUA, Barack Obama. Na mesma reunião, que incluiu os republicanos John McCain, ex-candidato à presidência, e Paul Ryan, o atual líder do partido na Câmara dos Representantes, o governante lembrou ainda a conivência da Turquia de Recep Tayyip Erdogan com o grupo terrorista ao comprar-lhe petróleo.

“O facto de os terroristas estarem a entrar na Europa faz parte da política turca. A Turquia continua a ser criticada mas não responsabilizada", acusou Abdullah II no encontro que teve lugar em Washington DC a 11 de janeiro, mas cujo conteúdo só foi tornado público este fim-de-semana — dias depois do duplo atentado que provocou 28 mortos e 340 feridos em Bruxelas.