Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bruxelas. Polícia detém dezenas de manifestantes após confrontos na Praça da Bolsa

  • 333

OLIVIER HOSLET/EPA

Cerca de 200 manifestantes, vestidos com roupa preta e muitos de cara tapada, identificados como elementos da extrema-direita, gritaram frases anti-imigração, lançaram projéteis incendiários contra as forças de ordem e destruíram mobiliário urbano quando chegaram à Praça da Bolsa

A polícia belga deteve este domingo uma dezena de pessoas durante um protesto de nacionalistas que degenerou em confrontos na Praça da Bolsa em Bruxelas, local usado como memorial após os atentados de terça-feira. A informação foi confirmada por um porta-voz da polícia belga à agência noticiosa francesa AFP.

A mesma fonte precisou que cerca de 200 manifestantes vestidos com roupa preta e muitos de cara tapada, identificados como elementos da extrema-direita, gritaram frases anti-imigração, lançaram projéteis incendiários contra as forças de ordem e destruíram mobiliário urbano quando chegaram à praça da Bolsa, que tem sido o epicentro dos tributos às vítimas dos atentados de 22 de março, na capital belga. Muitos deles encontravam-se alcoolizados e cantavam “Belgian hooligans. Estamos em nossa casa”.

Após momentos de tensão entre os manifestantes e a polícia de choque, as forças de segurança usaram canhões de água para dispersar os militantes de extrema-direita.

Desde os atentados, muitas pessoas rumaram à Praça da Bolsa, no centro de Bruxelas, para colocar flores, velas, bandeiras e cartazes com mensagens de homenagem às vítimas. Nos atentados, morreram 28 pessoas e 340 ficaram feridas.