Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Atentado suicida faz mais de 70 mortos no Paquistão

  • 333

RAHAT DAR/REUTERS

A explosão ocorreu num parque público na cidade de Lahore. Pelo menos 300 pessoas ficaram feridas. Maior parte das vítimas são mulheres e crianças. O atentado foi reinvindicado por um grupo taliban e teve como alvo os cristãos presentes no parque àquela hora

Helena Bento

Jornalista

Pelo menos 70 pessoas morreram este domingo vítimas de um atentado suicida num parque público na cidade de Lahore, no Paquistão, afirmaram as autoridades. O último balanço dava conta de 62 mortos.

A explosão ocorreu por volta das 19h locais (15h em Lisboa) na zona de estacionamento do parque, junto ao portão de saída. De acordo com o superintendente da polícia local, entre as vítimas mortais e os feridos - cerca de 300, segundo fontes oficiais - estão sobretudo mulheres e crianças. Por ser domingo de Páscoa, muitos cristãos encontravam-se no parque Gulshan-e-Iqbal a celebrar o dia. “Eu estava a poucos quarteirões do local da explosão. Vi muitas pessoas a correr e a gritar como se o mundo tivesse desabado”, afirmou uma testemunha à Al-Jazeera.

O atentado foi entretanto reivindicado pelo grupo taliban Jamaat-ul-Ahrar, que garantiu, através do seu porta-voz, que “o alvo eram os cristãos”. “Queremos mandar ao primeiro-ministro, Nawaz Sharif, a mensagem de que entrámos em Lahore. Ele pode fazer o que quiser, mas não será capaz de nos travar. Os nossos bombistas vão continuar estes ataques”, afirmou Ehsanullah Ehsan, citado pela agência Reuters.

Muhammad Usman, um alto responsável administrativo da cidade, citado pela Lusa, afirmou que as operações de socorro prosseguem no terreno e que foram mobilizados militares para o local. Em curso, está também uma caça ao homem, afirmaram as autoridades esta segunda-feira.

Lahore é a maior cidade e capital da província de Punjab, base política do primeiro-ministro paquistanês Nawaz Sharif, tradicionalmente mais pacífica do que outras partes do Paquistão, onde os ataques de guerrilheiros taliban, a proliferação de gangues e a violência sectária deixam o país cada vez mais fragilizado. O governo da província declarou o estado de emergência em todos os hospitais da cidade e decretou três dias de luto oficial.

Os Estados Unidos já condenaram “com a maior firmeza” o “hediondo” e “cobarde” ataque, considerando-o um ato “cobarde”. “Enviamos as nossas profundas condolências aos familiares das vítimas mortais”, referiu em comunicado o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Ned Price. “Os nossos pensamentos e orações estão com os muitos feridos na explosão”, acrescentou.

No início deste mês, uma explosão num autocarro onde viajavam funcionários do governo da cidade de Peshawar, no noroeste do Paquistão, resultou na morte de 15 pessoas. Outras 13 ficaram feridas.

[NOTÍCIA ATUALIZADA ÀS 9H DO DIA 28 DE MARÇO]