Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Aeroporto de Bruxelas deverá reabrir apenas na terça-feira

  • 333

Memorial às vítimas do atentado no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas, na passada terça feira

CHARLES PLATIAU / REUTERS

A empresa responsável pela gestão do aeroporto de Zaventem, em Bruxelas, alvo de um atentado esta semana, informou que os trabalhos de investigação criminal estão concluídos mas que a retoma de atividade levará mais uns dias

O aeroporto Zaventem, em Bruxelas, que sofreu um duplo atentado suicida na terça-feira, permanecerá fechado pelo menos até segunda-feira, disse este sábado a empresa gestora do aeroporto de Bruxelas.

"Após quatro dias dos ataques que ocorreram no aeroporto de Bruxelas, os trabalhos de investigação relacionados com a investigação criminal no terminal do aeroporto está concluída", informou a Brussels Airport Company. Entretanto, "a retoma das atividades relacionadas com os passageiros não deverá ocorrer antes de terça-feira", acrescentou a empresa.

Os responsáveis pelo aeroporto tinham indicado anteriormente que iria permanecer fechado até domingo. O fim de semana de Páscoa marca o início de duas semanas de férias escolares na Bélgica.

Nesta época do ano, o aeroporto tem uma média de 600 voos por dia, disse esta semana um porta-voz do aeroporto de Bruxelas, não sendo ainda possível avaliar as perdas devido à suspensão do tráfego aéreo, que vai durar pelo menos sete dias.

"A Brussels Airport Company recebeu permissão, na sexta-feira, para ter acesso ao edifício com um pequeno grupo de engenheiros para avaliar os danos", informou.

Irão avaliar a estabilidade do edifício e o funcionamento dos sistemas informáticos, contabilizar os danos materiais para além da renovação do terminal, acrescenta o jornal belga “Le Soir”.

"Está atualmente a estudar uma solução temporária, a fim de reiniciar parcialmente os voos de passageiros no aeroporto, tendo em conta as novas medidas de segurança decididas pelo Governo", indicou a empresa gestora.

Três explosões foram registadas na terça-feira em Bruxelas: duas no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metro de Maelbeek, junto às instituições europeias, no centro da capital belga. Pelo menos 31 pessoas morreram e outras 300 ficaram feridas nos ataques na capital belga, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).