Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Salah Abdeslam: “Desisti de me fazer explodir no Estádio de França”

  • 333

HANDOUT

A cadeia francesa BMTV revela as primeiras declarações do terrorista envolvido nos ataques de Paris. Abdeslam reclama papel menor e aponta culpados: “O responsável foi Abdelhamid Abaaoud”

"O responsável [pelos atentados de Paris] foi Abdelhamid Abaaoud. Foi o meu irmão que mo disse". As palavras são de Salah Abdeslam, detido em Bruxelas desde sexta-feira passada por envolvimento nos atentados de Paris de novembro. Às autoridades belgas, Abdeslam garante que teve um papel menor nos ataques que tiraram a vida a 130 pessoas.

A televisão francesa BFMTV teve acesso à transcrição do interrogatório do cidadão francês, que falou com a polícia federal belga no sábado passado, um dia depois da sua detenção no bairro belga de Molenbeck.

Abdeslam descreveu as suas ações no dia 13 de novembro, quando deveria ter-se feito explodir no Estádio de França. "Na noite dos atentados, eu conduzia um Renault Clio onde seguiam Bilal Hadfi e outras duas pessoas cujo papel nos ataques desconbheço. Devia ter-me feito explodir no Estádio de França com os meus cúmplices. Contudo, desisti quando estacionei".

"Deixei os três passageiros lá e arranquei, conduzindo ao acaso. Não sei onde estacionei depois. Apanhei o metro e desfiz-me do cinto de explosivos que tinha comigo num local discreto", relatou Abdeslam à polícia, explicando também que o seu irmão Brahim era a peça da engrenagem que tratava dos pormenores logísticos na preparação dos ataques: "Sempre que precisava de comprar alguma coisa para os atentados, o dinheiro vinha de Brahim".

Fi-lo a pedido do meu irmão

Rejeitando ter tido um papel importante na preparação dos ataques de novembro, Abdeslam explica que havia "no total, dez cúmplices" envolvidos mas que não chegou a conhecer alguns deles. Quanto ao cérebro dos ataques, Abaaoud, o terrorista garante: "Só o vi uma vez na vida, na noite de 11 para 12 de novembro do ano passado, em Charleroi".

Abdeslam assegurou ainda que a sua participação nos ataques se resumiu a pormenores práticos: "Eu aluguei carros e quartos de hotel para preparar os atentados de Paris. Fi-lo a pedido do meu irmão Brahim", cita a televisão francesa.

Este sábado, Salah Abdeslam foi formalmente acusado de participação em homicídio terrorista, na sequência dos atentados em Paris que causaram 130 mortos e mais de 300 feridos no passado dia 23 de novembro. O terrorista já pediu para ser extraditado para França.