Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Confirmado ADN do segundo bombista do aeroporto

  • 333

BELGIUM FEDERAL POLICE/HANDOUT/EPA

Najim Laachraoui já estava na mira das autoridades, depois de terem sido encontradas impressões digitais suas no material químico que estava no local onde se fabricaram os coletes de explosivos usados em Paris e também no bairro de Schaerbeek, onde viviam os suspeitos que se explodiram na terça-feira

Helena Bento

Jornalista

As autoridades belgas confirmaram esta sexta-feira que Najim Laachraoui, o segundo bombista que se fez explodir no aeroporto internacional de Bruxelas , participou igualmente nos atentados de Paris. Especialiazado no fabrico de bombas, Najim Laachraou ajudou a fazer dois coletes de explosivos usados nos ataques de novembro do ano passado.

O belga de 24 anos foi um dos três jiadistas que ajudou Salah Abdeslam - o terrorista detido na sexta-feira passada na Bélgica - a esconder-se nos últimos meses. Usava a identidade falsa de Soufiane Kayal. Nascido em maio de 1991, Najim Laachraoui estudou Engenharia na Universidade Livre de Bruxelas.

Em 2013, viajou para a Síria, onde terá permanecido durante um ano em combate, tendo depois entrado na Europa. À passagem na fronteira entre a Hungria e a Áustria, ele e Salah Abdeslam foram identificados a bordo de um Mercedes. Com eles ia Mohamed Belkaid, um argelino de 35 anos, que também era procurado desde o ano passado, e foi abatido a 15 de março no raide antiterrorista em Forest, Bruxelas. O trio fez-se passar por turistas que ia visitar Viena, não levantando suspeitas às autoridades fronteiriças.

Laachraoui já estava na mira das autoridades, depois de terem sido encontradas impressões digitais suas deixadas no material químico encontrado no local onde se fabricaram os coletes de explosivos usados em Paris e também no bairro de Schaerbeek, onde viviam os suspeitos que se explodiram na terça-feira no aeroporto de Bruxelas.

Na noite de quinta-feira, as forças especiais belgas detiveram seis suspeitos em vários bairros de Bruxelas. Um deles - e o único cujo identidade já é conhecida pela imprensa belga - é Fayçal Cheffou.

Durante esta sexta-feira mais três homens foram detidos, um deles na Place Meiser, no bairro de Schaerbeek, depois de se ter recusado a obedecer à ordem da polícia. A operação foi acompanhada pelo Expresso desde o início da tarde. As autoridades terão feito detonar a sua mochila, por suspeitar que transportava material explosivo. O homem foi ferido na perna.