Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Forças iraquianas lançam operação para retomar Mossul

  • 333

Em junho de 2014, a cidade iraquiana de Mossul caiu nas mãos dos jiadistas do Estado Islâmico.

Reuters

Segunda maior cidade do Iraque está sob controlo do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) desde junho de 2014

Forças do exército iraquiano lançaram esta quinta-feira uma operação para retomar a cidade de Mossul, no norte do país, que é controlada pelo autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) há quase dois anos.

A primeira parte da ofensiva passa por recapturar várias aldeias nos subúrbios da cidade, diz fonte militar iraquiana citada pela BBC. O objetivo final é reconquistar Mossul no espaço de um ano, acrescenta a mesma fonte.

Esta ofensiva das forças iraquianas no terreno será apoiada por bombardeamentos aéreos levados a cabo pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

A segunda maior cidade do Iraque está sob controlo do Daesh desde junho de 2014, funcionando como um dos maiores bastiões do grupo terrorista no Iraque a par de Ramadi, a capital de facto do grupo no país.

Esta operação surge dois dias depois de novos atentados terem atingido a Europa, desta vez em Bruxelas, provocando 31 mortos e 300 feridos no aeroporto internacional da capital belga e na estação de metro de Maelbeek na terça-feira. Os ataques foram levados a cabo por uma célula franco-belga do Daesh, que segundo especialistas é apenas uma de inúmeras células semiautónomas do grupo extremista já instaladas em solo europeu.

Na quarta-feira, uma ofensiva semelhante à de Mossul foi lançada no terreno na Síria, com o objetivo de retomar Palmira aos militantes do Daesh que a controlam há vários meses. Para além do seu riquíssimo legado histórico, a cidade tem importância estratégica redobrada por representar também o domínio de uma área de cerca de 30 mil quilómetros quadrados que se estende até à fronteira com o Iraque.