Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sono ou distração na origem do acidente com estudantes em Espanha

  • 333

PAU BARRENA / AFP / Getty Images

O acidente causou 13 mortos (todas estudantes universitárias do programa Erasmus) e 50 feridos, vários deles em estado grave. Ainda permanecem internados 19 feridos, sendo que o único em “estado crítico” é o próprio condutor do autocarro

A polícia da Catalunha acredita que o condutor do autocarro que teve um acidente no último domingo em Freginals (Tarragona, Espanha) – causando a morte de 13 estudantes universitárias –adormeceu ao volante ou se distraiu com um telemóvel ou com um passageiro.

Inicialmente, os responsáveis do Interior (Administração Interna) quer da Catalunha quer do Governo central espanhol tinham já apontado para "um erro humano" como a causa mais provável do embate.

O acidente aconteceu às 6h da manhã (7h em Lisboa), quando o autocarro da empresa Autocares Alejandro, que circulava rumo a Barcelona vindo de Valência, perdeu o controlo, atravessou o separador e ficou voltado no sentido sul, colidindo com outro veículo. O acidente envolveu 63 pessoas: o condutor e os 60 passageiros do autocarro, bem como duas pessoas que seguiam no ligeiro.

"Parece-nos que o erro humano foi o condutor poder ter adormecido. É a hipótese que ganha mais força. Também estamos a ver outras, como o do telemóvel, se lhe deu algum uso ou não [enquanto conduzia]", considerou esta quarta-feira Miquel Esquius, comissário de Mobilidade da polícia autonómica catalã, os Mossos de Esquadra.

O acidente causou 13 mortos (todas estudantes universitárias do programa Erasmus) e 50 feridos, vários deles em estado grave. Ainda permanecem internados 19 feridos, sendo que o único em "estado crítico" é o próprio condutor do autocarro.

O motorista sobreviveu ao acidente e foi ouvido na manhã de domingo pelos Mossos de Esquadra de Tortosa. Fez o teste para consumo de drogas e álcool, que deu negativo em ambos os casos. No entanto, logo no mesmo dia mostrou sintomas de uma contusão pulmonar, deu entrada no hospital e o seu estado de saúde agravou-se.

A possibilidade de o condutor ter adormecido, estar ao telemóvel ou se ter virado para falar com algum passageiro levaram as autoridades espanholas a querer levá-lo perante um juiz, com possível acusação de 13 "homicídios por imprudência". No entanto, o facto de estar hospitalizado em "estado crítico" tem adiado essa audição.

Esta colisão foi um dos acidentes de trânsito mais graves ocorridos em Espanha desde 2000, com envolvimento de um autocarro de passageiros. A 6 de julho de 2000, um autocarro no qual viajavam alunos catalães colidiu com um camião de transporte de gado na cidade de Soria Golmayo, provocando 20 mortos e 13 feridos graves.