Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Pensei que ia morrer.” André Pinto, sobrevivente português

  • 333

Um dos 19 feridos de nacionalidade portuguesa nos atentados ocorridos em Bruxelas relata ao Expresso as explosões no metro

Hugo Franco

Hugo Franco

enviado a Bruxelas

Jornalista

João Santos Duarte

João Santos Duarte

enviado a Bruxelas

Jornalista

O português André Pinto, 28 anos, está internado no hospital Iris Sud Molière Longchamps, em Bruxelas, há um dia. Este motorista de autocarros que cresceu em Bruxelas revelou ao Expresso os pormenores da explosão ocorrida na estação de metro de Maelbeek esta terça-feira, às 9h (8h em Portugal).

"Vi um grande clarão na carruagem da frente e pensei que ia morrer", conta o emigrante, que se preparava para ir trabalhar. André Pinto é condutor de autocarros e viajava no metro para entrar no serviço cerca das 9h. Depois das explosões, que o deixaram com um ferimento na perna e sem audição, o português foi transportado para as urgências do hospital belga, onde se encontra neste momento. Não está ferido com gravidade e terá alta em breve.

O Expresso vai publicar uma entrevista vídeo exclusiva com André Pinto nos próximos minutos