Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

UEFA admite Euro 2016 à porta fechada

  • 333

VALERY HACHE / AFP / Getty Images

Após os atentados em Bruxelas, a UEFA considera que o risco de terrorismo é concreto e pode ameaçar o torneio de futebol, que arranca a 10 de junho em França

“Não podemos excluir a possibilidade de o Euro 2016 se jogar à porta fechada, já que não se pode excluir a ameaça terrorista”, afirmou esta terça-feira o vice-presidente do comité executivo da UEFA, Giancarlo Abete.

O responsável falava em entrevista à Rádio 24, na sequência dos atentados que ocorreram esta terça-feira de manhã em Bruxelas, justificando que o evento “não se pode adiar ou atrasar.”

“Hoje há uma maior perceção de risco, menor entusiasmo para participar com um espírito positivo. Falamos de um torneio agendado para junho, mas agora estamos a falar de uma emergência. O problema da segurança é fundamental para todos nós. O evento desportivo é residual face à importância que o tema da segurança é para todos os cidadão”, acrescentou.

Em comunicado, a UEFA já tinha reafirmado o seu empenho em colocar a segurança no centro das preocupações para o Euro 2016. “Depois dos acontecimentos em Bruxelas, a UEFA quer reafirmar o comprometimento em manter a segurança no centro do plano organizacional da Euro2016. A Euro 2016 SAS – o comité organizador – e as partes envolvidas vão continuar o seu trabalho para monitorizar o nível de risco”, garante o organismo.

O primeiro jogo do Euro2016 será disputado entre a França e Roménia e terá lugar no Estádio de França, em Saint-Denis.