Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Homens armados atacam missão militar da UE no Mali

  • 333

Soldados europeus patrulham uma estrada perto do local do ataque em Bamako, capital do Mali, esta segunda-feira

HABIBOU KOUYATE / Getty Images

O ataque não fez nenhuma vítima entre os militares. Segundo as Forças Armadas, os portugueses destacados no Mali “estão todos bem”

O edifício que alberga a missão militar da União Europeia em Bamako, capital do Mali, foi atacado esta segunda-feira, mas não provovou nenhuma vítima entre os militares que fazem parte da missão, segundo a agência Reuters.

O porta-voz do Estado-Maior General das Forças Armadas, tenente-coronel Hélder Perdigão, disse à agência Lusa que os militares portugueses destacados no Mali “estão todos bem”.

“Houve um incidente em Bamako. Os nossos militares estão todos bem. Já entramos em contacto com eles”, salientou Hélder Perdigão.

Uma testemunha citada pela Reuters descreveu o ataque. “Os atacantes tentaram forçar a entrada e os guardas que estavam à frente do portão abriram fogo. Um atacante foi morto. Os disparos continuaram por alguns minutos.”

“Quatro pessoas tentaram forçar a entrada. Entre eles pareceu-nos haver um franco-atirador ('sniper')", disse fonte da missão militar da União Europeia, citada pela Lusa. “Um dos quatro atacantes foi neutralizado, os outros três estão a ser procurados”, acrescentou a mesma fonte, sem precisar se o atacante neutralizado estava morto.

O ataque foi confirmado pela missão da UE no Twitter, em várias línguas, avançando não haver nenhuma vítima mortal entre os militares.

O porta-voz do ministro da Defesa disse que as forças militares do Mali estavam no local do ataque, mas não tinha mais detalhes sobre o incidente. Até , de acordo com a Reuters, que indica não ter havido ainda nenhuma reivindicação do ataque.

No passado mês de novembro, um outro ataque no hotel Radisson Blu, em Bamako, fez 21 mortos e foi reivindicado pelo grupo Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQIM).

O mesmo grupo também atacou um resort na Costa do Marfim no início deste mês, fazendo 19 mortos, segundo a Reuters.

Na missão da União Europeia no Mali estão cerca de 600 militares. Portugal tem 10 militares dos três ramos das Forças Armadas destacados no Mali.

[Notícia atualizada às 22h00]