Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump, Putin e o vídeo que acabou com uma bonita “amizade”

  • 333

O polémico candidato à Casa Branca lançou um vídeo de campanha a atacar Hillary Clinton, mas o vídeo acabou por atacar igualmente os russos, chamados de “inimigos” dos EUA. O Kremlin não gostou e, depois dos elogios a Trump na semana passada, criticou o favorito à nomeação republicana

Instagram

Mesmo no final de “Casablanca”, Rick Blaine – a célebre personagem de Humphrey Bogart – é um refugiado impedido de entrar na América, um pária que vê todos os oficiais voltarem-lhe as costas. Sozinho contra o mundo, Rick abandona o “politicamente correto” e alia-se ao seu maior rival. Enquanto caminham em direção ao nevoeiro, Rick diz ao inimigo: “Penso que isto será o início de uma bonita amizade”.

Foi assim a história entre Donald Trump, o favorito à nomeação republicana na corrida à Casa Branca, e Vladimir Putin, presidente russo. Durante meses, ambos trocaram elogios que fizeram soar os alarmes no Partido Republicano e deixaram a política americana confusa. O líder do Kremlin chamou a Trump um homem “brilhante” e “muito talentoso”. O americano agradeceu e considerou as palavras “uma grande honra”. Pelo menos até agora.

Esta sexta-feira, o Kremlin criticou um vídeo de campanha de Trump, destinado a atacar Hillary Clinton e as suas medidas de política externa. O vídeo apelida a Rússia de “um dos mais duros inimigos” dos EUA, a par do Daesh, antes de surgirem imagens de Hillary Clinton a ladrar durante um comício e um excerto com o riso de Vladimir Putin. “Não precisamos de ser a piada!”, remata a campanha de Trump.

Os responsáveis russos não acharam piada ao título de “inimigos" ou à comparação com o Daesh. “Não é segredo nenhum que a demonização da Rússia é, infelizmente, uma parte essencial das eleições americanas”, diz o porta-voz de Putin, Dmitry Peskov. “Avaliamos o vídeo de forma muito negativa.”

O Kremlin não revela se Vladimir Putin já viu as imagens da campanha de Trump. A campanha do americano também ainda não se pronunciou sobre o assunto

O Kremlin não revela se Vladimir Putin já viu as imagens da campanha de Trump. A campanha do americano também ainda não se pronunciou sobre o assunto

ALEXEY NIKOLSKY / SPUTNIK / KREMLIN POOL / EPA

O episódio vem abalar as (aparentes) boas relações entre Trump e Putin. Ainda este domingo, um comentador ligado a Putin criticou os Estados Unidos por tentarem afastar o multimilionário da sua liderança nas sondagens. “Trump está a tentar encontrar uma linguagem comum com a Rússia. Mas parece que estão a tentar removê-lo da campanha através dos métodos mais estúpidos, porém eficazes”, disse Dmitry Kiselev, segundo o “Washington Post”.

Donald Trump continua na liderança à nomeação do Partido Republicano à Casa Branca e parece estar muito bem encaminhado para consegui-la. No entanto, ainda está em aberto a hipótese de uma “brokered convention” – o nome dado ao caso de Trump não conseguir angariar o número mínimo de delegados para a nomeação – que poderá afastar o empresário da corrida.