Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

ADN de suspeito dos atentados de Paris encontrado na Bélgica

  • 333

BRUNO FAHY/AFP/GETTY IMAGES

As impressões digitais de Salah Abdeslam, suspeito de estar envolvido nos atentados de Paris, foram encontradas dentro de um apartamento em Bruxelas. As autoridades belgas continuam à procura do homem, fugido desde novembro

Salah Abdeslam, um dos suspeitos de executar os ataques de 13 de novembro em Paris, esteve num apartamento da comuna de Forest, arredores em Bruxelas. As autoridades belgas confirmam as suspeitas já avançadas, após terem descoberto impressões digitais de Salah no local.

A notícia surge na sequência das rusgas feitas na última terça-feira pelas autoridades belgas. Durante a megaoperação antiterrorista, um tiroteio resultou na morte de um dos suspeitos e na fuga de dois outros. O apartamento onde encontraram as impressões digitais foi, aliás, um dos inspecionados durante a operação policial.

Segundo o canal belga BFMTV, as impressões digitais do suspeito foram encontradas num copo no interior do apartamento. No entanto, as autoridades não conseguem ainda precisar, de momento, a data em que o suspeito esteve no apartamento, arrendado depois dos atentados de novembro. Mas dizem que é “muito provável” que Salah tenha sido um dos dois fugitivos que escaparam na terça-feira às autoridades.

Salah Abdeslam, de 26 anos, é um cidadão francês nascido em Bruxelas, onde foi gerente de um bar. É um forte suspeito de ter estado ligado aos atentados de Paris que mataram 130 pessoas, durante os quais se pensa ter agido como motorista dos três homens que se fizeram explodir à porta do Estádio de França, em Saint Denis.