Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Brasil. Juiz levanta segredo de justiça e divulga escutas a Lula da Silva

  • 333

PAULO WHITAKER / Reuters

Uma das gravações torna pública uma conversa mantida esta mesma tarde entre Dilma e o ex-presidente. Dilma diz que lhe vai enviar o termo de posse [como ministro da Casa Civil], para ser usado “em caso de necessidade”

Com o Brasil a viver a mais complicada crise política dos últimos anos, e que ameaça a cada minuto mais fortemente a permanência de Dilma Rousseff à frente dos destinos do país, o juiz federal Sérgio Moro - que investiga o caso Lava-Jato - acaba de abrir o segredo de justiça, divulgando as escutas telefónicas feitas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Uma das gravações da Polícia Federal é recente e torna pública uma conversa mantida esta mesma tarde entre Dilma e o ex-Presidente brasileiro. Durante o curto diálogo, Dilma informa Lula de que lhe vai fazer chegar, através de um assessor dos assuntos jurídicos, o termo de posse [como ministro da Casa Civil], papel para usar “em caso de necessidade”.

A frase foi entendida pelos investigadores como uma tentativa de Dilma evitar uma eventual prisão de Lula, caso surgisse o mandado do juiz para o efeito. Como ministro, Lula ficaria a salvo, dada a imunidade que o cargo garante.

A informação, revelada pelo canal “Globonews” veio incendiar ainda mais os ânimos já escaldantes que estão a levar milhares de manifestantes para as ruas, exigindo - a maioria dos protestos são nesse sentido - a saída de Dilma.

A divulgação do conteúdo do telefonema foi rapidamente considerada pela Presidência da República uma “afronta” aos seus direitos e garantias.

“A cerimónia de posse do novo ministro está marcada para amanhã às 10 horas, no Palácio do Planalto”, pode ler-se na nota, transcrita pelo jornal “Globo”.

Nela, é apresentada outra versão para justificar o telefonema: “Uma vez que o novo ministro, Luiz Inácio Lula da Silva, não sabia ainda se compareceria à cerimónia de posse coletiva, a Presidente da República encaminhou para a sua assinatura o devido termo de posse. Este só seria utilizado caso confirmada a ausência do ministro”.

Segundo a notícia do “Globo”, o juiz diz que em algumas conversas gravadas se fala, aparentemente, “em tentar influenciar ou obter auxílio de autoridades do Ministério Público ou da Magistratura a favor do ex-Presidente”. Mas Sérgio Moro acrescenta, que não há nenhum indício de que as pessoas citadas tenham, “de facto, agido de forma inapropriada.

  • A política tá matando o Brasil?

    A política brasileira está a tornar-se naqueles acontecimentos em que a realidade supera a ficção. Lula vai para o Governo e não é só o Brasil que o questiona - o mundo inteiro censura o ex-presidente por ver na decisão uma forma de Lula se proteger das investigações de que é alvo. E Dilma está no limbo - há um novo escândalo no país que faz com que muitos antecipem a queda do governo no curto prazo. Há escutas incriminatórias a circular, gente nas ruas, juízes implacáveis no terreno, os media em alvoroço e muitas, muitas, mas mesmo muitas, incertezas sobre o rumo do país

  • Dilma vira enfeite?

    Lula volta ao Governo para salvar a economia, diz. Dilma convida-o para chefe da Casa Civil e espera apaziguar o terramoto que tem abalado a estrutura governativa. A oposição une-se para pedir a destituição da Presidente. Há novos argumentos, extraídos das delações

  • Lula aceita lugar no governo de Dilma

    Decisão está a causar grande polémica no Brasil: ida de Lula para o governo tem sido vista como uma forma de garantir proteção das investigações de que é alvo por suspeitas de corrupção