Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estudante americano condenado a 15 anos de trabalhos forçados na Coreia do Norte

  • 333

KYODO/Reuters

Otto Warmbier foi detido em Pyongyang no início do ano antes de regressar aos Estados Unidos por ter roubado um cartaz de propaganda do regime de um hotel da capital norte-coreana

Otto Warmbier, o estudante americano de 21 anos detido em janeiro na Coreia do Norte, foi condenado a 15 anos de trabalhos forçados esta quarta-feira de manhã por "crimes contra o Estado" norte-coreano.

Em causa está a tentativa de roubo de um cartaz de propaganda do hermético regime de um hotel da capital, Pyongyang, para onde viajou com um grupo de amigos para a passagem de ano. No final de fevereiro, quase dois meses depois de ter sido detido, Warmbier apareceu na televisão estatal norte-coreana a assumir "o pior erro" que foi ter tentado roubar uma peça de propaganda como "troféu" do Hotel International Yanggakdo.

KCNA / Reuters

Não é incomum a Coreia do Norte usar a detenção de cidadãos estrangeiros para exercer pressão sobre os seus adversários, nem tão pouco obrigar os detidos a fazer confissões ensaiadas em que é dada total razão ao regime e onde um ato adolescente como o de roubar um cartaz de um hotel se torna num crime grave, como aconteceu com Warmbier.

Stephen Evans, correspondente da BBC na Coreia do Sul, refere, ainda assim, que uma sentença de 15 anos é bastante alta quando comparada com casos semelhantes, possivelmente pelo momento de alta tensão que os EUA e a Coreia do Norte atravessam neste momento.