Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Igreja Católica ganha mais uma santa: Madre Teresa de Calcutá

  • 333

DIBYANGSHU SARKAR

Vaticano anunciou esta terça-feira a canonização da religiosa, numa cerimónia marcada para 4 de setembro, depois de ter sido beatificada em 2003 pelo seu trabalho de caridade na Índia

O papa Francisco assinou esta terça-feura o decreto de canonização da Madre Teresa de Calcutá, figura conhecida em todo o mundo pelas obras de caridade na Índia.

A cerimónia de canonização vai realizar-se a 4 de setembro deste ano, avançou o Vaticano. A decisão foi tomada num consistório encarregado de examinar a causa da religiosa, que morreu em 1997 e que foi beatificada em 2003.

Há vários anos que a religiosa, natural do Kosovo, era classificada como "santa das sarjetas" por muitos fiéis católicos, pelo seu trabalho de missionária na Índia. Considerada por alguns dentro da Igreja como a grande missionária do século XX, foi a fundadora da congregação Missionárias da Caridade e angaria até hoje tantos elogios pelo seu trabalho no seio dessa instituição como críticas pela sua postura rígida quanto a direitos das mulheres.

Christopher Hitchens era, até à sua morte, um dos críticos mais notórios da católica. Em 2013, um estudo levado a cabo por académicos canadianos referia que Madre Teresa é "um mito", fruto de uma "campanha mediática" de exaltação do seu trabalho com os mais pobres de Calcutá.