Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Começa a presidência de Aung San Suu Kyi na Birmânia, apesar de não ser ela a Presidente

  • 333

Htin Kyaw esteve ao lado da amiga de longa data e histórica opositora ao regime ditatorial militar durante décadas

SOE THAN WIN

Parlamento birmanês elegeu esta terça-feira Htin Kyaw, amigo próximo da histórica opositora à ditadura militar, como Presidente do país. O seu nome foi proposto pela Liga Nacional para a Democracia (LND) de Suu Kyi, que em novembro venceu com maioria as primeiras eleições livres e democráticas do país em 25 anos

O parlamento da Birmânia elegeu esta terça-feira Htin Kyaw, um homem da confiança da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, como novo Presidente da Birmânia, tornando-se no primeiro chefe de Estado democraticamente eleito em décadas.

O companheiro de luta de longa data da histórica opositora ao regime militar, proposto pela Liga Nacional para a Democracia (LND), liderada por Aung San Suu Kyi, foi eleito, sob profusos aplausos, com 360 votos de um total de 652 deputados.

A sua nomeação foi possibilitada pela maioria quase absoluta alcançada pela LND de Suu Kyi nas eleições de novembro do ano passado, as primeiras totalmente livres e democráticas do país em 25 anos.

Htin Kyan foi sugerido para o cargo após ter sido confirmado que os militares, que continuam a ter 25% de lugares cativos no parlamento birmanês, não alcançaram um acordo com Suu Kyi para reverter a alínea 59F da Constituição — introduzida no documento pela Junta para afastar Suu Kyi da presidência.

A Nobel da Paz, que viveu mais de uma década em prisão domiciliária durante a ditadura militar, tinha já prometido que ia ser a governante de facto da Birmânia se o seu partido ganhasse as eleições, mesmo que o facto de ter dois filhos de nacionalidade britânica a impossibilitasse de assumir oficialmente a presidência. A nomeação de Kyan pela LND denota isso mesmo.