Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Carro armadilhado explode e mata no centro de Berlim, polícia suspeita do crime organizado

  • 333

FABRIZIO BENSCH/REUTERS

Ainda pouco se sabe sobre o incidente que ocorreu esta terça-feira de manhã em Berlim, mas as autoridades começam a ter as primeiras pistas

A explosão fatal de um carro-bomba esta manhã em Berlim está a desafiar as autoridades. São poucas ainda as pistas e informações disponíveis. Por volta das 8h locais (7h em Lisboa), um Volkswagen Passat branco explodiu em andamento na BismarckStrasse, uma das principais ruas do distrito de Charlottenburg, no centro da capital alemã. O condutor morreu.

Nesta fase, a polícia está mais inclinada para a hipótese deste incidente estar relacionado com a ação de um grupo de crime organizado que trafica droga. O condutor do veículo seria já conhecido pelas autoridades, escreve a edição online do “Frankfurt Allgemeinen”.

O condutor, de 43 anos e cuja identificação não foi avançada autoridades, ainda tentou sair do automóvel, mas estava ferido com gravidade e acabou por morrer. O veículo ficou fortemente danificado, sobretudo no lado do condutor, tendo-se partido todos os vidros. Bombeiros e helicópteros de emergência médica foram chamados logo ao local, segundo a imprensa local.

Inicialmente, os habitantes foram aconselhados a permanecerem nas suas casas e a manterem-se afastados das janelas e das varandas, sob risco de novas explosões. No entanto, a brigada de minas e armadilhas da polícia acabou por apurar mais tarde que não se encontravam mais explosivos no interior do automóvel.

Segundo o jornal “Die Welt”, durante a explosão o veículo andou cerca de 100 metros, tendo embatido contra um Porsche Carrera preto que estava ali perto estacionado. “Foi uma forte explosão. Sentimos o impacto e ouvimos o estrondo, penso que o barulho podia ouvir-se até um quilómetro de distância”, relatou um residente ao “Bild”.

Entretanto, foi criado um perímetro de segurança e a rua foi cortada ao trânsito, enquanto a estação de metro 'Opera Alemã' está encerrada. Um grupo de especialistas forenses continua a recolher provas no local para ajudar à investigação.

Há cinco anos, pelo menos 50 veículos foram incendiados na região, aparentemente por “motivações políticas”, de acordo com as autoridades.