Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Atentado na Turquia. Presidente turco promete “derrubar” o terrorismo

  • 333

STRINGER / REUTERS

Recep Tayyip Erdogan prometeu justiça sobre os responsáveis pelo atentado de domingo em Ancara, na Turquia, e garante que “o terrorismo será derrotado”. É o terceiro atentado contra o regime de Erdogan desde outubro

“Estes ataques terroristas - que têm como alvo a integridade da Turquia, a unidade e solidariedade do nosso povo - não enfraquecem a nossa vontade de lutar contra o terrorismo, apenas aumentam a nossa determinação”. As palavras são de Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, numa promessa de uma luta eficaz contra o terrorismo no país.

As declarações surgem após o atentado deste domingo em Ancara, em que por volta das 17h um carro armadilhado explodiu na praça de Kizilay perto de uma paragem de autocarro, causando até à data 37 mortos e mais de uma centena de feridos.

“As organizações terroristas e os seus peões estão a atacar os nossos cidadãos inocentes numa das mais imorais e cruéis formas, enquanto perdem a luta contra as nossas forças de segurança”, assegura Erdogan, em comunicado a uma agência turca. “Os turcos não se devem preocupar, a luta contra os terroristas irá certamente ser bem-sucedida e o terrorismo será derrotado.”

Apoiantes e opositores de Erdogan juntam-se nas promessas de vingança contra o terrorismo no país. “A Turquia vai ultrapassar isto. A nossa determinação contra o terror nunca será desencorajada por ataques como este”, reiterou o ministro do Interior turco, Efkan Ala. Por sua vez, o Partido Democrático do Povo (HDP), partido pró-curdo e opositor do regime, também lamentou e condenou o atentado. “É importante sublinhar que nenhum destes terríveis acontecimentos vai conseguir destruir a fraternidade do nosso povo”, lê-se num comunicado citado pelo britânico “The Guardian”.

Todos os sectores do país parecem estar unidos na luta contra contra o medo, um esforço comum que o atentado na praça de Kizilay apenas reforça. “A luta do nosso governo contra as organizações terroristas chegou a um ponto que tais grupos mal conseguem sobreviver”, considera Ibrahim Çağlar, chefe da Casa do Comércio de Istambul. “Ataques como este, feitos com o único propósito de derramar sangue pelas ruas, apenas mostram o triste estado em que os terroristas se encontram. Assim apenas conseguirão que o estado turco e as pessoas estejam ainda mais unidos.”

Este ataque, o terceiro na capital desde outubro, ainda não foi reivindicado. No entanto, as autoridades turcas suspeitam que os separatistas curdos do PKK estejam ligados à explosão do carro carregado de explosivos. As buscas pelos responsáveis prosseguem.