Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Explosão em Ancara. Autoridades confirmam 34 mortos

  • 333

EPA

Explosão foi ouvida na capital turca cerca das 17h. Autoridades suspeitam do envolvimento do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), em guerra com o Governo turco há mais de três décadas

Uma explosão de carro carregado de explosivos na praça de Kizilay, em Ancara, capital da Turquia, fez esta tarde 34 mortos e 125 feridos, de acordo com o mais recente balanço oficial.

Testemunhas dizem que o estrondo foi ouvido cerca das 17h numa avenida perto da principal estação de autocarros da cidade, próxima também muitos ministérios, edifícios governamentais e uma esquadra de polícia. Há menos de um mês, na mesma zona, um grupo separatista curdo fez explodir outro carro-bomba, atingindo transportes militares e civis. Morreram 29 pessoas.

Alguns veículos incendiaram-se na sequência do ataque deste domingo, tendo sido ouvidos disparos imediatamente após a explosão. A polícia isolou o local e foram acionados os serviços de emergência. Há pelo menos 19 feridos em estado crítico, confirmou o ministro da Saúde turco.

As autoridades suspeitam que os separatistas curdos do PKK estejam por detrás deste ataque. “De acordo com os primeiros indícios, parece que este ataque foi conduzido pelo PKK ou por uma organização filiada”, adiantou um responsável da polícia à Reuters. O Partido Democrático do Povo (HDP) lamentou e condenou o atentado. “É importante sublinhar que nenhum destes terríveis acontecimentos vai conseguir destruir a fraternidade do nosso povo”, lê-se num comunicado citado pelo britânico “Guardian”.

Este é o terceiro atentado na capital turca, depois de um bombista suicida do autoproclamado Estado Islâmico ter provocado a morte a 102 pessoas durante uma manifestação convocada por sindicatos e forças de esquerda e pró-curdas em Ancara. Esse foi o mais sangrento ataque na história da Turquia.

[NOTÍCIA ATUALIZADA ÀS 21h13]